Justiça acata pedido do MPE e torna Almeida Lima réu no caso na inauguração do Centro de Nefrologia

O casa do centro de Nefrologia de Sergipe foi novamente julgado pela Justiça de Sergipe que acatou parte do pedido do Ministério Público Estadual na Ação Civil Pública de improbidade administrativa movida neste caso.

Com isso, somente o ex-secretário de estado da saúde, José Almeida Lima foi declarado réu no processo que tramita na 6ª vara cível do município de Aracaju.

O MPE havia pedido a responsabilização também do ex-governador do estado, Jackson Barreto. Porém, o juiz Francisco Alves Júnior, entendeu que apenas o ex-secretário deve figurar como réu na ação, pois, segundo o magistrado, não há nos autos indícios suficientes para o convencimento da autoria do ex-governador.

>>Clique no nosso número para ter notícias de graça 75 99879-7106. TOTALMENTE DE GRAÇA!! >>

Dessa forma, ele julgou improcedente a ação contra Jackson Barreto e manteve o prosseguimento do feito exclusivamente em relação ao ex-secretário Almeida Lima, por entender que tudo aponta para que o ato tenha sido praticado sem conhecimento do ex-governador.

O MPE diz também que se baseou em depoimentos de integrantes da empresa contratada pela Fundação Hospitalar de Saúde (FHS) para executar o serviço de hemodiálise no Huse.

Os representantes teriam dito que o “Centro de Nefrologia” recém-inaugurado nada mais seria do que um novo espaço para acomodação de todas as máquinas em um único lugar. Eles disseram também que o novo local não poderia ser chamado de “Centro de Nefrologia”, pois tratava-se somente de uma nova sala onde passaria a ser feita a hemodiálise; e sobretudo, porque o termo traz a percepção de que seria local para prestação de atendimento ambulatorial para o paciente renal crônico, serviço que não é prestado pelo Hospital de Urgências de Sergipe

Caso tenha gostado, adicione 5 estrelas!
[Total: 0 Average: 0]

Comente