Novas pistas foram encontradas no caso da vereadora Marielle Franco.

Um novo detalhe foi revelado no caso da vereadora Marielle Franco (PSOL), após se passar 50 dias do assassinato da vereadora e do seu motorista, Anderson Gomes, foi constatado que, as câmeras da Secretaria de Segurança foram desligadas de 24 à 48 horas antes do assassinato.

>>Clique no nosso número para ter notícias de graça 75 99879-7106. TOTALMENTE DE GRAÇA!! >>

O contrato de manutenção das câmeras terminou em outubro, mas mesmo com tanto tempo depois, as mesmas estavam desligadas. Suspeito? Até então não se sabe se os criminosos têm relações com o desligamentos dessas câmeras, mas isso vai ser analisado.

O crime aconteceu na noite do dia 14 de março, tinham 3 pessoas no carro, 2 morreram, e a assessora de Marielle foi atingida por estilhaços.

 

Caso tenha gostado, adicione 5 estrelas!
[Total: 0 Average: 0]

Comente