Caro Watson: Significado e História dessa expressão

Sherlock Holmes

Sherlock Holmes é um personagem da ficção britânico criado pelo médico e escritor Sir Arthur Conan Doyle. Holmes é um investigador do final do século XIX e início do século X, sua primeira aparição foi em 1887 na revista Beeton’s Christmas Annual.

Todas as histórias, exceto uma, acontecem nas eras vitorianas ou eduardianas, entre 1880 e 1914, as histórias do detetive se passam entre vários cartões-postais da capital inglesa. Quando a investigação era em Londres, Holmes não deixava de passar pelas ruas Fleet Street, Oxford Street, Strand, Pall Mall Tottenham Court Road.

Filmes de Sherlock Holmes

Quantos filmes de Sherlock Holmes têm? Ao total Holmes têm 2 filmes já lançados na telinha dos cinemas ao redor do mundo, e 1 a ser lançados em 2020. Os filmes são: Sherlock Holmes em 2009; Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras em 2011 e Sherlock Holmes 3 disponível em 2020.

Livros de Holmes

Qual a ordem dos livros de Sherlock Holmes? As obras bibliográficas (livros) do detetive Sherlock Holmes são: O jogador Desaparecido e Outras Aventuras; A volta de Sherlock Holmes; O Enigma do Coronel Hayter e Outras Aventuras; O Ritual Musgrave e Outras Aventuras; O Roubo da Coroa de Berilos e Outras Aventuras; O Mistério do Vale Boscombe e Outras Aventuras; O Vales do Terror; O Signo dos Quatro; Um Estudo em Vermelho; O Cão dos Baskervilles; A Vampira de Sussex e Outras Aventuras; O Arquivo Secreto de Sherlock Holmes; O Último Adeus de Sherlock Holmes e O Último Adeus de Sherlock Holmes.

>>Clique no nosso número para ter notícias de graça 75 99879-7106. TOTALMENTE DE GRAÇA!! >>

Quantos livros do Sherlock Holmes existem?

Os fãs do maior detetive da literatura mundial encontrarão doze histórias de Sherlock Holmes que normalmente não constam da obra de Arthur Conan Doyle com o seu mais famoso personagem.

Caro Watson

A expressão “Elementar meu Caro Watson” era dita pelo detetive Sherlock Holmes quando o seu companheiro de investigações, Dr. Watson indagava-lhe: como o experto detetive sairia de algumas enrascadas que muitas vezes aconteciam.

Muitas vezes, parecia que o detetive estava perdido nas suas investigações, e o Dr. Watson, representando os leitores, perguntava-lhe com chegara a tal conclusão, o detetive respondia: elementar meu caro Watson! É simples meu caro… está na cara meu caro… é muito fácil de perceber meu caro…

Mas existem muitas controvérsias. Pois, há quem diga que: Na realidade em nenhum de seus 4 livros e 56 contos originais escritos e publicados por Sir Arthur Conan Doyle na década de 1890, Sherlock Holmes usa a frase “Elementar, meu caro Watson”. Sendo fato que ele utiliza as expressões “elementar” (ou ‘bastante elementar‘) e “meu caro Watson”, mas nunca ambas na mesma declaração.

A popularização da frase veio por conta de um escritor chamado Edith Meiser que fez a junção de ambas expressões do detetive mais famoso de Baker Street incluindo-as em sua serie escrita “As novas aventuras de Sherlock Holmes” no fim da década de 1930.

Ou seja, pelas mãos do criador original, Sherlock Holmes nunca usou a expressão “Elementar, meu caro Watson”, apesar de ela ser erroneamente tão popular como sendo dita por ele.

Caso tenha gostado, adicione 5 estrelas!
[Total: 0 Average: 0]

Comente